Jornal Em Tempo Logo Jornal Em Tempo

Sistema FAEMG forma 210 novos técnicos em agronegócio em solenidade virtual

Destes novos profissionais, cento e quarenta e nove novos técnicos em agronegócio colaram grau em solenidade virtual realizada pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES

Sistema FAEMG forma 210 novos técnicos em agronegócio em solenidade virtual
Por: FAEMG/SENAR
postado em 05 de julho de 2021

Veja a galeria de fotos aqui

 

Destes novos profissionais, cento e quarenta e nove novos técnicos em agronegócio colaram grau em solenidade virtual realizada pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES na noite de quinta-feira, 1º de julho. Com muita emoção, os participantes recordaram as aulas, as conquistas e os desafios trazidos pela chegada da pandemia.

O superintendente do SENAR MINAS, Christiano Nascif, compôs a mesa solene ao lado da gerente de Educação Formal do Sistema FAEMG, Tércia Almeida, e da gerente técnica do Sistema FAEMG, Aline de Freitas Veloso, que representou os tutores homenageados na cerimônia. Os gerentes regionais do Sistema FAEMG Luiz Rodolfo Antunes, Harrison Belico, Marcos Reis, Dirceu Martins, e Caio Sérgio Oliveira também participaram da solenidade.

Parceiros no desenvolvimento do curso, os Sindicatos de Produtores Rurais de Araçuaí, Manhuaçu, Montes Claros, Sete Lagoas, Teófilo Otoni e Uberaba estavam representados, bem como os Polos de Ensino CEM, FAZU, UNICEASA, UNIFEMM, UNIP E UNOPAR. A importância do trabalho dos mobilizadores, foi ressaltado por meio da mobilizadora do Sindicato dos Produtores Rurais de Manhuaçu, Isaura Paixão, que atuou na organização das primeiras turmas do curso. O juramento foi proferido pela  formanda Márcia Rotelli Resende.


A partir da esquerda: Aline Veloso, Christiano Nascif e Tércia Almeida brindam aos formandos durante a solenidade virtual

Importância para o mercado

Nascif destacou a satisfação visível dos formandos pela escolha feita e comentou sobre a importância, para o jovem, de ter sucesso na vida profissional e conquistar o primeiro emprego. “Ficamos felizes em poder proporcionar a oportunidade desse primeiro emprego para jovens que poderão ingressar no mercado de trabalho mais bem remunerados, mais bem capacitados, com colocação garantida no mercado do agro”, disse.

De acordo com o superintendente, “o mercado brasileiro está avido por profissionais de nível técnico e bem formados, ainda mais o agro, que teve grande destaque na sustentação da economia durante a pandemia. Existe uma lacuna nessa área e vocês têm capacidade para ocupar esse lugar com brilhantismo, porque os produtores estão demandantes e ávidos por tecnologia, por informação, e agora vocês poderão atendê-los de maneira moderna, eficiente, fazendo com que eles ganhem mais dinheiro e vocês se realizem profissionalmente. Ganha a sociedade como um todo com a geração de emprego e renda, com uma melhor qualidade de vida, e na melhor qualidade dos alimentos na mesa do consumidor”, concluiu.

“Hoje temos a satisfação de entregar ao mercado de trabalho um número relevante de profissionais com competência técnica para assumir a gestão do Agronegócio em diversas áreas de atuação. Existe uma demanda crescente pela formação técnica que elevou a procura pela Educação Formal, iniciada em 2015, aumentando o número de Polos de Ensino do SISTEMA FAEMG/SENAR/INAES/SINDICATOS distribuídos em Minas Gerais. Nossa satisfação é ainda maior quando percebemos a colocação de vários destes profissionais em cargos de destaque, cumprindo sua trajetória, engajados e contribuindo ainda mais para o fortalecimento do AGRO”, diz Tércia Almeida , gerente de Educação Formal.

Assista a solenidade completa:

Destaques

“Trata-se de uma ocasião muito especial, de júbilo, de dever cumprido. Um momento como este não pode passar sem comemoração, mas também não pode passar sem uma reflexão sobre o seu significado. Em nossas sociedades modernas, como somos fortemente movidos pela liberdade, a igualdade, a democracia, o respeito às diferenças e ao meio ambiente, dentre tantos outros valores, quero destacar uma primeira qualidade para ser um técnico em agronegócio: dedicação. Vocês levam consigo a grandeza e a beleza desta profissão, que é regada a cheiros, cores e sabres deste país que tanto potencial tem a nos oferecer. Sejam onde forem atuar, mantenham o brilho nos olhos, mantenham o seu entusiasmo e o gosto por aquilo que se dedicaram e se engajaram a fazer.” – Antônio Teodoro Dutra, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Manhuaçu, onde o primeiro Polo de Ensino presencial foi instalado

“O agronegócio é o futuro do Brasil. O país vem se destacando cada vez mais como motor da economia e celeiro do mundo, se consolidando como país da sustentabilidade – a cada ano que passa, vemos cada vez mais que temos uma produção sustentável. O agronegócio exige perfil dinâmico, multitarefa, flexível, na velocidade e tecnologia que o mudo exige de nós. Então, formandos, sejam essa dinamicidade que o mundo precisa. Eu aconselho vocês a fazerem bem feito o que se propõem a fazer; se você faz bem feito, você vai ter o resultado que você precisa. Tenham disciplina, pois ela é a chave para resultados consistentes. Persistam mesmo diante das adversidades, porque pequenos hábitos diários vão levar vocês a resultados exponenciais. Tenham foco, identifiquem aquilo que vocês gostam, se desenvolvam, estudem, busquem o melhor, assim os resultados virão. Se arrisquem, ousem, sejam criativos, porque o mundo exige isso. O agro é inovação, é paixão pelo que se faz” – Marcos Reis, gerente regional do Sistema FAEMG em Viçosa, representando os gerentes regionais

“Ao iniciarmos o primeiro módulo do curso nossa turma diminuiu levemente, infelizmente alguns colegas desistiram. Veio a pandemia, trazendo o caos e nos obrigando a mudar completamente nossa rotina e nos tirando um colega querido, o Alessandro. Mas o SENAR, assim como o agro, nunca parou. Foi resiliente e adaptou-se rapidamente à nova realidade, buscando minimizar os impactos no nosso ensino. Minha eterna gratidão pela oportunidade de qualificação, fora os diversos cursos que participei e participarei, pois o técnico em agronegócio de sucesso deve estar sempre se qualificando e atualizando os conhecimentos. Éramos 30 e hoje somos 16 concluindo – não podemos afirmar que os outros foram perdedores, mas temos a certeza de que nós somos vencedores.” – Rafael Vinícius Paranhos Abreu, aluno do Polo de Ensino de Teófilo Otoni, orador da turma

“Nossa trajetória foi marcada pelo companheirismo, amizade, respeito e persistência, adjetivos que nos conduziram a este momento. Muitas formas as lições ministradas pelos nossos mestres tutores. Compreendemos que as operações dentro e fora da porteira ultrapassam a mera dimensão física – o horizonte se abre ao infinito. Não é exagero declamar:

Ô, ‘Cana Brasil’, qual lembrança irei guardar. Do cheiro da cana ao bagaço reutilizar.

E, se estamos em Minas, queijo não pode faltar. Mesmo em pedregulho, o campim faz leite brotar.

Orgulho que essa Ouro Preto me dá. Ah! Minas Gerais tem muita coisa boa, sô!

Tem Plancs, tem feiras, tem sol, chuva e vento a soprar.

Trabalho duro... dia e noite, sem parar. Muita saudade vai ficar.

Mas não há tempo para se lamentar,  afinal, o técnico  em agronegócio é convidado a  cedo  despertar.

Tem pão, café, leite e broa de fubá. Ah! Tem também ‘CHA’ – conhecimento, habilidade e atitude, que não poderão faltar.

Claro! Existem também ameaças e fraquezas, mas quem aprendeu sabe: tem oportunidades e fortalezas” – Nilson Gonçalves do Nascimento, aluno que prestou uma homenagem aos tutores escolhidos pelas turmas

“Para mim, este momento é emblemático. Para muitos, essa formatura representa a realização de um sonho; para outros, a conquista de uma vitória cheia de obstáculos. Gostaria de dividir essa reflexão em dois momentos – o primeiro, para olhar para o passado e agradecer por esta vitória: a Deus, aos pais, aos amigos, ao Sistema FAEMG, ao Sindicato de Manhuaçu e sua equipe, aos tutores pelos conhecimentos compartilhados. O segundo momento, para olhar para a frente, para o futuro, e visualizar novos objetivos. A vida sempre foi composta de desafios, quem disse que seria fácil depois de formado? No entanto, o mundo abre as portas para quem sabe onde quer chegar! Através do Curso Técnico em Agronegócio do SENAR, vocês ganharam muitas ferramentas para atuar no mercado de trabalho. Profissão bela e nobre não porque lhes permite um status, mas pelo fato de ter a função social de alimentar o mundo respeitando os critérios de sustentabilidade e preservação do meio ambiente.” – mensagem aos formandos da tutora homenageada Vilma Matias, representando os tutores homenageados Aline de Freitas Veloso, Kelsen de Andrade Nether e Paulo César de Assis Pires